Ele pulou a grade do berço. Preciso mudá-lo já?

A preocupação com crianças que pulam do berço é legítima, pois a aventura pode resultar em quedas feias. Só tome cuidado para não tomar decisões impulsivas. Não é porque a criança conseguiu escapar um dia do berço que no dia seguinte precise ser transferida para uma cama.

Pode ser que ele também ainda não esteja pronto para dormir na cama — afinal, ele terá a liberdade de circular pela casa enquanto todo mundo está dormindo, o que também tem sua dose de perigo.

Antes de fazer a mudança, veja se o estrado do berço está na posição mais baixa possível. Tire do berço qualquer coisa que possa servir de “escada”, como protetores, bichinhos de pelúcia, travesseiros altos.

Caso não haja mesmo outra solução “Como fazer a transição”.

Como fazer a transição

Faça da mudança uma grande coisa, a ser comemorada. Você pode levar seu filho para escolher lençóis novos, ou incentivá-lo a contar para todo mundo que tem uma cama nova, de “menino ou menina grande!”.

Uma idéia é planejar um dia especial, com um passeio ou até uma festinha para os avós. Se o berço tem de sair do quarto, planeje um passeio interessante enquanto outra pessoa faz a mudança (tudo em clima de animação!).

Existem caminhas especiais para crianças pequenas (alguns berços se transformam nessas caminhas, informe-se com o fabricante do seu). A vantagem da minicama é que ela costuma ser mais baixa, evitando quedas, e mais aconchegante. Mas dura menos, por isso não se trata de um item essencial.

Minicama

Caso a cama de solteiro que você já tem em casa seja muito alta, você pode colocar grades (existem grades facilmente acopláveis, presas sob o colchão) e deixar almofadas ou um edredom no chão, ou então colocar o colchão no chão mesmo, por algum tempo.

Grade de Proteção

Muitos pais gostam de colocar a cama no quarto junto com o berço, por um período, e esperar que a criança manifeste o desejo de dormir lá, normalmente começando com a soneca da tarde. Até que chega o grande dia em que a criança decide ir definitivamente para a cama nova, e o berço já pode ir embora.

Se você não chamar a atenção da criança para o fato de que ela pode sair da cama sozinha, é bem capaz que ela ainda chame você quando acordar, em vez de simplesmente se levantar. Às vezes demora para “cair a ficha” da liberdade que a cama representa. E, quando ela cai, você vai ter que ter bastante paciência para levá-la de volta várias e várias vezes, até seu filho perceber que não adianta se levantar na hora de dormir, porque hora de dormir é hora de dormir.

 

Produtos disponíveis ma loja virtual.

www.cadeonene.com.br/lojavirtual

Infecção Urinária

Uma das causas de parto prematuro, a infecção deve ser tratada assim que percebida. Durante a gestação, os sintomas podem passar despercebidos.

Por Gabriela Agustini
 
A bexiga parece estar mais do que cheia e na hora “H” saem apenas alguns pinguinhos, acompanhados de ardência… Parece familiar? Então, preste atenção porque esse pode ser um sinal de infecção urinária. A disfunção é comum durante a gravidez e, se não for tratada, pode causar complicações na gestação. “Estima-se que de 15% a 20% das mulheres grávidas terão ao menos uma vez a infecção durante o período”, alerta o ginecologista e obstetra do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, Alexandre Pupo.

A infecção, também conhecida como cistite, na maior parte dos casos é provocada pela bactéria Escherichia coli, integrante da flora intestinal. “Durante a gravidez, o aumento da circulação sanguínea na região pélvica faz a umidade vaginal aumentar, facilitando a passagem das bactérias do ânus para a uretra. A umidade acaba se estendendo tanto de uma região a outra que cria um canal de passagem para as bactérias”, explica Pupo. O organismo feminino está mais suscetível à infecção porque a uretra –canal que leva a urina da bexiga para a vagina – das mulheres é mais curta, facilitando a entrada de organismos indesejáveis no aparelho urinário.

Beatriz Galbiatti, obstetra do Hospital São Luiz, também em São Paulo, aponta ainda outro fator para a alta incidência da infecção nas gestantes: “o aumento do volume do útero causa a compressão dos ureteres (vias do aparelho urinário). Com isso, a urina pode ficar acumulada no canal, e como ela é cheia de bactérias acaba facilitando a infecção”, explica.

A infecção pode aparecer em qualquer período da gestação. Segundo Pupo, ela é mais comum na segunda metade da gravidez e merece atenção especial no último trimestre.

A bexiga tem um contato íntimo com o útero. Portanto, se a infecção urinária não for tratada, as bactérias podem liberar substâncias que causam contrações no útero, levando ao trabalho de parto antes da hora.

Texto: site bebe.com.br

Atividade física na gravidez

Ginástica na Gravidez

Por Rachel Campello 

Foi-se o tempo em que a mulher grávida precisava ficar quase em repouso. Hoje, a medicina já comprovou que se manter ativa é saudável, faz bem para o feto e ajuda o corpo da mãe a voltar à forma mais rapidamente depois da gestação. “O exercício não precisa ser restringido. O importante é avaliar qual atividade combina com cada momento da gravidez”, explica o obstetra Alberto d’Auria, do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo.

Pequenas adaptações

Em outras palavras, é preciso fazer algumas adaptações para que a gestante não sofra complicações provocadas pelo esforço. Acontece que, para facilitar a passagem do feto na hora do parto, o organismo produz uma dose alta de relaxina, um hormônio que alarga as articulações, aumenta a flexibilidade e dá mais mobilidade à bacia. A questão é que o corpo inteiro – todos os ligamentos de todas as articulações – também se afrouxa. Aí mora o perigo. Tornozelos, joelhos, ombros e coluna ficam muito suscetíveis a lesões. O equilíbrio também fica prejudicado, já que o centro de gravidade muda.

As vantagens da hidroginástica

Para evitar torções e sobrecarga, a atividade sugerida pela maioria dos especialistas é a hidroginástica. Ela trabalha todos os músculos sem provocar impacto nas articulações. Mas preste atenção: para que o exercício cause o efeito desejado – queima calórica, treinamento cardiovascular e resistência muscular –, você precisa sair cansada (não ofegante) da aula.

Para quem já malhava

 Já as mulheres que malhavam antes de engravidar podem continuar com seu programa de exercícios, com a autorização do obstetra, de forma mais leve. Ou seja: diminua os pesos no treino de musculação, troque a corrida pela caminhada e reduza a velocidade na natação. Sempre faça qualquer atividade com bastante atenção para evitar quedas.

Texto: site bebe.com.br

Promoção de Carrinhos de Bebê

Parceria na hora da mamadeira

 

Juntos há 20 anos e casados há 17, Paulo César Grande (52) e Cláudia Mauro (41) são conhecidos por promover badalados jantares em sua casa, no Jardim Botânico, Rio. Mas desde o dia 24 de setembro, data do nascimento dos gêmeos Carolina e Pedro, a ‘farra’ é outra. “Acabou a bagunça. A boemia agora é com mamadeira”, diz Paulo César, rindo. “Nossas festas viraram uma espécie de ‘baby maratona’. Os amigos que chegam, já entram na roda para nos ajudar com as crianças”, emenda Cláudia. Assim, em clima de total encantamento, o casal, que após tentativas naturais recorreu à fertilização in vitro, apresenta os bebês com exclusividade à CARAS. Mesmo com a rotina de ‘cabeça para baixo’, eles driblam adversidades. Afinal, por dia, são cerca de 15 trocas de fraldas e mamadeiras. Quando um dorme, o outro acorda, chora…

Mas os papais de primeira viagem não reclamam. Tanto o ator quanto Cláudia participam ativamente do dia a dia das crianças, que tiveram o quartinho decorado pela loja Cadê o Nenê?, de São Paulo.

Quarto Cadê o Nenê?

 

Texto: REVISTA CARASEDIÇÃO 899 - ANO 17 - NÚMERO 57

Existem bons motivos para você colocar um móbile sobre o berço do seu bebê. Eles ajudam a distraí-lo e acalma naqueles momentos em que o pequeno está choroso ou quando está com sono. Além disso, um móbile torna o ambiente mais acolhedor. Veja algumas idéias para você se inspirar. Esses produtos podem ser adquiridos em nossas lojas.

www.cadeonene.com.br/lojavirtual

Móbile para berço

Móbile Fada

Móbile Interativo

slingO babysling, ou simplesmente sling, é uma versão moderna da forma como mulheres-mães carregam seus bebês há séculos pelo mundo afora: bem amarradinhos em um pedaço de pano!

Mania no mundo todo, o babysling é perfeito para aumentar o contato entre mamãe e bebê. O acessório imita a curvatura dos braços maternos ao seguir a linha natural da coluna, o que ajuda a evitar cólicas e regurgitação.

Este acessório você pode encontrar em um das lojas da Cadê o nenê?

www.cadeonene.com.br/lojavirtual